O QUE É UNIVERSO?

 O Universo é constituído de tudo o que existe fisicamente, a totalidade do espaço e tempo e todas as formas de matéria e energia. O termo Universo pode ser usado em sentidos contextuais ligeiramente diferentes, denotando conceitos como o cosmos, o mundo ou a natureza.

 

A palavra Universo é geralmente definida como englobando tudo. Entretanto, usando uma definição alternativa, alguns cosmologistas têm especulado que o "Universo", composto do "espaço em expansão como o conhecemos", é somente um dos muitos "universos", interligados ou não. Observações de partes antigas do universo (que se situam muito afastadas de nós) sugerem que o Universo vem sendo regido pelas mesmas leis físicas e constantes durante a maior parte de sua extensão e história. No entanto, na teoria da bolha, pode haver uma infinidade de "universos" criados de várias maneiras, e talvez cada um com diferentes constantes físicas.

 

GALAXIAS

Uma galáxia é um grande sistema, gravitacionalmente ligado, que é constituído por estrelas, remanescentes de estrelas, um meio interestelar de gases e poeiras e um importante mas insuficientemente conhecido componente apelidado de matéria escura. A palavra “galáxia” deriva do grego "galaxias", literalmente "leitoso", numa referência à nossa galáxia, a Via Láctea. Exemplos de galáxias variam desde as anãs, que podem ter até 10 milhões de estrelas, até às gigantes com cerca de 100 triliões de estrelas, todas orbitando o centro de massa da galáxia.

        Galáxia típica em espiral com 55 000 anos-luz de diâmetro 

 

As galáxias contêm quantidades variadas de sistemas e aglomerados estelares e de tipos de nuvens interestelares. Entre esses objetos existe um meio interestelar de gás, poeira e raios cósmicos. A matéria escura parece corresponder a cerca de 90% da massa da maioria das galáxias. Alguns dados resultantes de observações efetuadas sugerem que podem existir buracos negros supermaciços no centro de muitas, ou mesmo de todas as galáxias. Acredita-se que eles sejam o impulsionador principal dos núcleos galácticos ativos – região compacta no centro de algumas galáxias que tem uma luminosidade muito maior do que a normal. A Via Láctea parece possuir pelo menos um desses objetos.

As galáxias foram historicamente classificadas segundo sua forma aparente, usualmente referida como sua morfologia visual.

Tipos de galáxias

Existem assim três tipos de galáxias:

Uma forma comum é a galáxia elíptica, que tem um perfil de luminosidade em forma de elipse. As galáxias em espiral têm a forma de um disco, com braços curvos. Aquelas com formas irregulares ou não usuais são conhecidas como galáxias irregulares, originando-se tipicamente da disrupção pela atração gravitacional de galáxias vizinhas.

Existem provavelmente mais de 170 biliões de galáxias no universo observável. A maioria delas possuem entre 3200 a 320 000 anos-luz de diâmetro e são separadas por distâncias da ordem de milhões de anos-luz. O espaço intergaláctico é preenchido com um gás ténue com uma densidade média de menos de um átomo por metro cúbico. A maior parte das galáxias está organizada numa hierarquia de associações conhecidas como grupos e aglomerados (enxames), os quais, por sua vez, formam superaglomerados maiores (superenxames de galáxias). Numa escala maior, essas associações são geralmente organizadas em filamentos e muralhas, que são circundados por vazios imensos.